Programação Neurolinguística: um viés do Modelo de Mundo e da Comunicação

Por Elaine Zanetti

oq-e-pnl

 

O Modelo de Mundo ou Mapa de Mundo segundo a PNL é o conjunto dos registros que temos em nossa Mente, formados de todo o aprendizado, as experiências, as coisas que uma pessoa possa ter visto, presenciado, assistido, lido, ouvido, percebido, ou sentido em sua Vida.

Assim, cada pessoa em sua complexidade tem um mapa de mundo diferente único e extraordinário e percebe as coisas ao seu redor de acordo com seus referenciais. Ao tentarmos entender as outras pessoas de acordo com nosso modelo de mundo, sem considerar o mundo do outro, temos uma visão parcial e limitada do ser humano.

Para um bom processo de percepção e comunicação interpessoal é necessário entender o modelo de mundo que as pessoas com quem nos relacionamos possuem. Para tanto, é necessário ter a consciência de que não existe uma única realidade. Não existem duas pessoas que criem a mesma representação das experiências. Portanto, não existem dois Mapas iguais.

Deste modo, podemos perceber onde podem se originar as diferenças e conflitos entre as pessoas. Compreender os modelos alheios é um grande desafio, principalmente quando os modelos mentais são opostos ou diferentes. Podemos nos deparar com pessoas diferentes na família, no trabalho, por exemplo, e necessitarmos nos desenvolver para melhorar a comunicação com estas pessoas e obter um melhor relacionamento interpessoal.

A boa comunicação segundo a PNL se faz quando utilizamos o rapport, observando o canal predominante do nosso interlocutor e o usamos para entrar em sintonia com ele. O ser humano se comunica através dos canais sensoriais, o que significa dizer que o olfato, tato, visão, audição e paladar devem ser observados para o estabelecimento de uma comunicação eficaz.

A forma com que olhamos, tocamos e ouvimos, diz muito sobre nós.

Existem três filtros para nos comunicarmos: visual (a pessoa ligada ao mundo por imagens), auditivo (a pessoa que se liga ao mundo por sons e palavras) e o cinestésico (a pessoa se liga pelas emoções, contato e sentimentos). A literatura denomina este modelo de VAC (Visual, Auditivo e Cinestésico).

Quanto mais entendemos a complexidade do funcionamento das mentes humanas, dos seus mapas e canais de comunicação e nos permitimos compreender o nosso próprio mapa de mundo e dos outros, mais teremos condições de estabelecer relações verdadeiras, profundas e significativas. E com isto, melhorar o processo de comunicação humana.

*Elaine Zanetti é diretora e Coach na Zanetti Coaching, Formada em PNL, Pós-Graduada em Planejamento e Gestão de Negócios pela FAE-PR,  Graduada em Psicologia pela PUC-PR e Certificada em Coaching pelo ICI – Integrated Coaching Institute.

 

 

Recommended Posts